Página inicial

Notícias Navegar com Ícones

Aguarde, carregando...

Acesso a informação   Ouvidoria   Carta de Serviços ao Cidadão
    Alto Contraste  Instagram   Facebook
200 Anos


Prefeitura realiza abertura oficial da Festa do Congo e Moçambique

05/12/2022

Aconteceu na noite desse domingo, 4 de dezembro, a solenidade do Levantamento das Bandeiras dos santos padroeiros da festa da Congada e Moçambique em São Sebastião do Paraíso. O evento marcou a retomada da festa centenária que estava paralisada, até então, em decorrência da pandemia da Covid-19.

A celebração de missa aconteceu às 17 horas, com o levantamento das bandeiras dos santos padroeiras da festa por volta das 18h30, do lado externo da Igreja da Matriz. O evento homenageia Nossa Senhora do Rosário, São Benedito, Santa Efigênia, Santa Catarina e São Jerônimo, Santa Isabel e São Sebastião. Após a celebração, cada terno de Moçambique e Congo realizou apresentação de 10 minutos, encerrando as apresentações por volta das 22h.

A festa do Congo e Moçambique é a maior festa folclórica e religiosa de São Sebastião do Paraíso e, neste ano, foram realizadas mudanças significativas pensando tanto na questão estrutural quanto na dimensão da festa. Diante disto, este ano os desfiles, que aconteciam com estrutura precária na Praça da Matriz, serão realizados na Rua José de Oliveira de Brandão, em frente à Câmara Municipal.

Conforme o prefeito Marcelo Morais, a cerimônia de abertura da Festa foi muito emocionante e aconteceu dentro do que havia sido planejado. “Acreditamos que a festa, por tudo o que as pessoas passaram na pandemia, será a festa mais emocionante que já aconteceu, tendo em vista as perdas que tivemos de personagens importantes do nosso congado”, ressalta.

Morais destaca ainda que a festa foi pensada para oferecer conforto a toda a população. “Queremos que todos que irão prestigiar o evento, do dia 26 ao dia 30, sintam-se num ambiente agradável e acolhedor. Queremos fazer uma festa diferente do que já foi e que todos se sintam felizes com o resultado, principalmente depois desses dois anos de paralisação”, finaliza.